Análise das competências interpessoais autocontrole e autoconsciência de alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamenta


Resumen

Estudo qualitativo descritivo busca investigar o domínio da autoconsciência  e do autocontrole dos alunos de duas instituições de Ensino Fundamental de Sergipe: a privada tem programa de desenvolvimento da inteligência emocional e a pública não dispõe deste benefício. O objetivo: analisar a autoconsciência e o autocontrole em alunos alfabetizados sob a perspectiva da inteligência emocional e alunos não alfabetizados emocionalmente. Método quali-quantitativo descritivo e correlacional enfocando a  inteligência emocional e gerenciamento das emoções. A amostra não probabilística compôs-se de 104 estudantes.  Instrumentos pesquisa e análise de dados: utilizou-se o questionário (Medida de Inteligência Emocional - MIE). Os dados foram tabulados e apresentados em análise descritiva. Resultados: Constatou-se que nas duas competências emocionais os inquiridos da Escola Tancredo Neves apresentam ligeiro resultado positivo comparado ao Colégio Atena. Entretanto, observa-se, no panorama geral, tanto no domínio da autoconsciência quanto no autocontrole, que os resultados em ambas instituições, em vários aspectos apontam muitos dos questionados com pouca capacidade para lidar bem com as emoções. Conclui-se que quanto ao grupo que se beneficiam do programa de desenvolvimento emocional se faz necessário um olhar mais criterioso no que se refere as suas respostas emocionais, visto que tais resultados tendem a se manifestarem na forma de padrões de pensamentos, sentimentos, comportamentos e influências, ou seja, não se pode ignorar o que interfere tais comportamentos, o que exige uma maior conscientização e envolvência por parte dos pais e gestores da educação das componentes emocionais.


##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Cómo citar

SALES, M. V. S. S., & Santos e Campos, M. (2022). Análise das competências interpessoais autocontrole e autoconsciência de alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamenta. MLS Psychology Research, 5(2). https://doi.org/10.33000/mlspr.v5i2.1284


Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Estadísticas


Citas

Amestoy, S. C. (2020). Inteligência emocional: habilidade relacional para o enfermeiro-líder na linha de frente contra o novo Coronavírus/Emotional intelligence: relationship skill for the nurse-leader on the front line against the new Coronavirus. Journal of Nursing and Health, 10(4). https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/ index.php/enfermagem/article/view/18993

da Fonseca, J. J. S. (2002). Apostila de metodologia da pesquisa científica. João José Saraiva da Fonseca. https://books.google.es/books?hl=es&lr=&id=oB5x2SChpSEC& oi=fnd&pg=PA6&dq=da+Fonseca,+J.+J.+S.+
(2002).+Apostila+de+metodologia+da+pesquisa+cient%C3%ADfica.+Jo%C3%A3o+Jos%C3%A9+Saraiva+da+Fonseca.&ots=ORS-3u7kj4&sig=EyCLAoFVgu0xLCOMfC3qNul1ZDE#v=onepage&q&f=false

de Oliveira, G. A., de Figueiredo, T. B., & Dutra, J. A. A. (2020). Inteligência Emocional e o Capital Psicológico nas Organizações e em suas Lideranças/Emotional Intelligence and Psychological Capital in Organizations and their Leadership. ID on line. Revista de psicologia, 14(52), 185-201. https://idonline.emnuvens.com.br/ id/article/view/2649

Batista, J. R., & Tourinho, E. Z. (2012). Interpretação analítico-comportamental do autocontrole emocional. Interação em Psicologia, 16(2), 249-259. http://dx.doi.org/10.5380/psi.v16i2.16884

Berra, E. A. (2018). A educação das emoções, do desejo e do prazer na Ética a Nicômacos de Aristóteles. [Dissertação de Mestrado, Universidade de Passo Fundo]. http://tede.upf.br/jspui/handle/tede/1688

Cury, A. (2012a). Mentes brilhantes, mentes treinadas. Leya.

Cury, A. (2015). O código da inteligência. Sextante.

Cury, A. J. (2017). Ansiedade-Como enfrentar o mal do século para filhos e alunos. Saraiva Educação SA.

Cury, A. (2019a). Inteligência socioemocional. Sextante.

Damásio, A. R. (2011) E o cérebro criou o homem. (L. T. Motta, trad.). Companhia das Letras.

Gardenswartz, L., Cherbosque, J., & Rowe, A. (2012). Inteligência emocional na gestão de resultados. (H.A.R. Monteiro, trad.). Clio Editora.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA.