Modelo teórico para la resolución de conflictos en empresas de navegación brasileñas a través de la constelación organizacional sistémica - Una propuesta


Resumen

Este artículo es un primer esfuerzo para tratar de construir un modelo teórico personalizado que se aplique en la industria marítima para la solución de conflictos organizativos de una empresa de servicios de buques de apoyo marítimo a través de una herramienta sistémica. Este modelo se deriva de la técnica de resolución de conflictos autocompuesta llamada Constelación Organizacional Sistémica desarrollada, inicialmente, por Bert Hellinger. Su redacción fue apoyada por una bibliografía teórica sobre el uso de aplicaciones de esta técnica, recopilada, entre los años 2014 a 2020, del banco electrónico de literatura científica existente en Google Scholar con el uso de sintaxis específicas. El método de análisis de contenido se utilizó, bajo una matriz de Constelaciones Familiares, para la intersección de trabajos académicos teóricos sobre tipos de Constelaciones y sobre Empresas de Apoyo Marítimo para identificar las características funcionales necesarias en una empresa del sector y su idoneidad para los roles existentes. de los participantes involucrados directa o indirectamente en el proceso de una Constelación Organizacional. Como resultado, la construcción del modelo sigue siendo totalmente empírica, se discute sobre su validez y su empleabilidad en la empresa en esta área. En conclusión, se entiende que es un modelo pionero, robusto y personalizado y está listo para ser probado en alguna compañía de soporte marítimo para la validación y verificación adecuadas de los ajustes necesarios.


##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Cómo citar

Pires Sant`Anna Maciel, M., & Pereira, J. (2020). Modelo teórico para la resolución de conflictos en empresas de navegación brasileñas a través de la constelación organizacional sistémica - Una propuesta. MLS Psychology Research, 3(2). Recuperado a partir de https://www.mlsjournals.com/Psychology-Research-Journal/article/view/484



Citas

Alexandra, M. P. N. (2018). Modelo de gestión de servicios aplicable a la indústria farmacêutica: caso de estúdio farmacia “Maria Belén” del canton El Tambo, (Trabalho de Graduacion) Universidade Del Azuay – UDA, Cuenca, Equador. Retrieved from http://dspace.uazuay.edu.ec/bitstream/datos/8174/1/13897.pdf.

Arantes, P. C. C.; Deusdará, B. (2017) Grupo focal e prática de pesquisa em Análise do Discurso: metodologia em perspectiva dialógica. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, 25(2), 791-814.

Barro, N. B. (2019). Uma Visão Sistêmica sobre o Assédio Moral no Âmbito do Trabalho. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 22a Região, 23(2). Retrieved frm https://issuu.com/revistatrt10/docs/revista_completa_v_2.

Brites, M. J. (2017). Quando a investigação é feita com participantes ativos: ampliar o uso das técnicas de entrevista e de grupo focal. In Pesquisar Jovens. Caminhos e Desafios Metodológicos. Ferreira, V. S. (Org). Imprensa de Ciências Sociais – Universidade de Lisboa.

Burchardt, C. (2015). Advanced business coaching approach in combination with systemic constellation work to improve the business engineering process. In Proceedings of the 20th International Conference on Engineering Design (ICED15), Milan, Italy. doi: 10.1007/978-3-662-44009-4_9.

Cambi, E., & Corrales, E. L. (2018). Neoinstrumentalismo do Processo? - expansão dos métodos atípicos de resoluções de conflitos; Revista Eletrônica de Direito Processual – REDP. 19(1), 83-106). doi: 10.12957/redp.2018.32114.

Céspedes, A. S. R. (2017). A constelação familiar aplicada ao Direito Brasileiro a partir da Lei de mediação. (Monografia de conclusão de curso) Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, SC, Brasil. Retrieved from https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/177310. Acesso em: 20/03/2020.

Cornelius, J. P. A (2017). Aplicação das constelações sistêmicas na resolução de conflitos judiciais e extrajudiciais (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, SC, Brasil. Retrieved from https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/177474. Acesso em: 20/03/2020

Dias, A. S. M. E. (2015). Proposta de um modelo de referência para a concepção e desenvolvimento de novos produtos (Tese de Doutorado). Universidade da Beira Interior-UBI, Covilhã, Portugal. Retrieved from https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/3973/1/Tese_Doutoramento_Ana_Dias.pdf. Acesso em 20/03/2020.

Ferreira, D. A C, Nakano, T. C. , & Spadari, G. F. (2016). Estudo sobre a atuação de coaches. Revista Sul Americana de Psicologia, 4(1). Retrieved from https://www.researchgate.net/profile/Gabriela_Fabbro_Spadari/publication/309529902_Estudo_sobre_a_atuacao_de_coaches/links/595e6e34a6fdccc9b17fd921/Estudo-sobre-a-atuacao-de-coaches.pdf.

Ferreira, V. S.; Raimundo, A. (2017) Conversas entre jovens: o uso do youth-friendly de grupos focais. In V. S. Ferreira, (Org). Pesquisar Jovens. Caminhos e Desafios Metodológicos. Universidade de Lisboa.

Haddad, M. C. (2018). O comportamento humano dentro de uma cultura organizacional influenciando os resultados de segurança do trabalho estudo de caso na empresa abc offshore (Dissertação de mestrado) Escola Brasileira de Administração Pública e Empresarial. – EBAPE/FGV, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Retrieved from https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/26094.

Hellinger, B. (2014). Leis Sistêmicas na Assessoria Empresarial. (Ed.). Atman, Belo Horizonte - Minas Gerais.

Julião, R. F. (2018). Aplicação de instrumentos internacionais normativos em prol da saúde do trabalhador offshore (Tese de doutorado) Universidade Católica de Santos – UCS, Santos, SP, Brasil. Retrieved from http://biblioteca.unisantos.br:8181/handle/tede/4701. Acesso em 20/03/2020.

Kasper, L., Peterson, T., Stéfani, D. R., & Schaedler, F. (2019). Aplicação sistêmica do direito: a constelação familiar sistêmica como meio de mediação no poder judiciário. Anuário Pesquisa e Extensão. UNOESC - São Miguel do Oeste – SP. Retrieved from https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/21186/12462.

Lacerda, L. P., Coelho, V. M., & Telles, A, Jr. (2018). Do direito sistêmico: a constelação como meio de resolução consensual de conflitos. REGRAD, UNIVEM/Marília-SP, 11(1), 325-335, Retrieved from https://revista.univem.edu.br/REGRAD/article/view/2643. Acesso em 20/03/2020.

Lacerda, R. R. D. (2017). Constelação sistêmica organizacional e Assédio Moral: proposta de resolução de conflitos no ambiente de trabalho. Revista Eletrônica do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia, 9. Retrieved from https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/130252/2017_lacerda_rosangela_constelacao_sistemica.pdf?sequence=1.

Lins, E. N. S. (2019). A constelação sistêmica como método de resolução da insignificância tributária (Trabalho de conclusão de curso) Centro Universitário de Anápolis - UniEvangélica, Anápolis, GO, Brasil. Retrieved from http://repositorio.aee.edu.br/handle/aee/1418. Acesso em 20/03/2020.

Oliveira, N. H. S. (2019). O trabalhador offshore terceirizado e suas condições de trabalho (Dissertação de Mestrado) Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi – FACISA - Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Rio Grande do Norte, RN, Brasil. Retrieved from https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27053.

Pelizzoli, M. L. (2017). Visão sistêmica como base dos processos circulares e da restauração. In S. Damiani, C. M. Hansel, & M. S. Pereira de Quadros, Cultura de paz: processo em construção (pp.101-116). Caxias do Sul, RS: Educs. Retrieved from https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/ebook-cultura-paz.pdf. Acesso em 20/03/2020.

Pereira, A. L. R. (2018). Alguns aspectos benéficos da aplicação da constelação sistêmica no âmbito do direito brasileiro contemporâneo como instrumento de resolução de controvérsias (Monografia de conclusão de curso) Universidade Federal de Uberlândia – UFU, MG, Brasil. Retrieved from https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/23435.

Salamanca, I. J. M. (2019). Constelaciones organizacionales (Monografía de Conclusão de Curso) Fundación Universidad de América – FUA, Bogotá, Colômbia. Retrieved from http://repository.uamerica.edu.co/bitstream/20.500.11839/7269/1/213996-2019-I-GTH.pdf.

Segnini, C.C. (2019). Meio ambiente do aquaviário embarcado e o direito à desconexão (Dissertação de Mestrado) Universidade Católica de Santos – UCS, SP. Retrieved from http://biblioteca.unisantos.br:8181/handle/tede/5461. Acesso em: 20/03/2020.

Silva, A. H., & Fossá, M. I. T. (2015). Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualit@s Revista Eletrônica, 17.(1). Retrieved from http://revista.uepb.edu.br/index.php/qualitas/article/view/2113/1403

Silva, B. C., & Clemes, C. G. M. (2017). O instrumento da constelação familiar à luz do direito de família, como um meio alternativo de resolução de conflitos. Anais do I Congresso Acadêmico de Direito Constitucional (pp. 526-544) Porto Velho/RO.

Sousa, R. F. O. (2019). Constelação familiar e sua aplicabilidade no direito de família (Trabalho de Conclusão de Curso) Centro Universitário de Goiás – CUG, Anhanguera, GO, Brasil. Retrieved from http://repositorio.anhanguera.edu.br:8080/bitstream/123456789/186/2/RAFAELLA%20FERREIRA%20OLIVEIRA%20DE%20SOUSA.pdf.

Weber, G. (Sem Data). Constelações Organizacionais: Questões básicas e situações especiais. Tradução: Wolfgang Wild. Retrieved from https://www.talentmanager.pt/wp-content/uploads/ConstelacoesOrganizacionais-GunthardWeber_PT.pdf.